jusbrasil.com.br
5 de Dezembro de 2016
    Adicione tópicos

    TRT-9 : 1469200615900 PR 1469-2006-15-9-0-0

    TRT-PR-11-07-2008 PEDIDO DE DEMISSÃO. SIMULAÇÃO DE DISPENSA SEM JUSTA CAUSA. NULIDADE. CONSEQÜÊNCIAS JURÍDICAS.

    Processo
    1469200615900 PR 1469-2006-15-9-0-0
    Orgão Julgador
    5A. TURMA
    Publicação
    11/07/2008
    Relator
    REGINALDO MELHADO

    Ementa

    TRT-PR-11-07-2008 PEDIDO DE DEMISSÃO. SIMULAÇÃO DE DISPENSA SEM JUSTA CAUSA. NULIDADE. CONSEQÜÊNCIAS JURÍDICAS.

    Há simulação quando o ato aparente - a despedida sem justa causa - dissimula o negócio real havido entre as partes, o pedido de demissão do empregado. Trata-se de fraude à lei, pois a transação é baseada em declaração não verdadeira (Código Civil, art. 167, § 1º, II). Somente se ressalvam 'os direitos de terceiros de boa-fé' (§ 2º do mesmo dispositivo). Vale dizer: um contra o outro, nada podem alegar os contratantes da simulação. Assim, não se pode admitir como válido o argumento do empregador no sentido de que o empregado deu causa à ruptura contratual, por pedido de demissão. As partes respondem solidariamente pela simulação operada perante terceiros (verbi gratia, quanto ao seguro-desemprego, mas não podem alegar, reciprocamente, a própria torpeza. Recurso provido em parte.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.
    Disponível em: http://trt-9.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/18962008/1469200615900-pr-1469-2006-15-9-0-0-trt-9